Como tratar a andropausa

Andropausa: como pode afetar a qualidade de vida do homem

Andropausa: como pode afetar a qualidade de vida do homem

A menopausa é uma fase da vida da mulher em que ocorre a interrupção natural da menstruação, pois os hormônios femininos (estrogênio e progesterona) já não são mais produzidos pelos ovários. Costuma ocorrer, em média, entre os 48 e 51 anos de idade. Muitos já ouviram falar desse período, até mesmo os homens. E por falar em homens, você sabia que os homens passam por um período semelhante? Esse período é chamado de andropausa. E é sobre ele que nós iremos falar neste artigo. Boa leitura!

Comum a todos os homens, a andropausa nada mais é do que a baixa hormonal em decorrência, principalmente, da idade.

Mas a andropausa não chega a ser uma menopausa masculina ou menopausa do homem, como muitos acreditam. A diferença é que, no caso da menopausa ocorre a interrupção da produção dos hormônios femininos.

Na andropausa não existe uma interrupção de hormônios masculinos, mas uma diminuição destes. Uma redução significativa de testosterona, para ficar mais claro.

Inclusive, temos um artigo que fala um pouco mais sobre a testosterona baixa e o que fazer quando isso acontece. Você pode dar uma conferida no artigo acessando aqui.

Mas voltando a falar da andropausa, o que isso significa na prática? O que muda na rotina do homem quando ela chega?

Podemos citar algumas mudanças de humor e atitudes como exemplo:

  • Cansaço físico.

  • Esgotamento mental (problemas de concentração e memória).

  • Perturbações no sono.

  • Falta de motivação e leves sentimentos de depressão.

  • Alterações na função sexual (redução da libido, de ereções espontâneas e da fertilidade).

  • Diminuição do tamanho dos testículos.

  • Mudança na composição corporal (aumento da gordura, redução da massa e força muscular, perda da densidade óssea).

Como tratar a andropausa?

Uma média de 30% dos homens acima de 50 anos são afetados pela DAEM (Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino).

Felizmente, o tratamento pode amenizar os sintomas, garantir uma melhor qualidade de vida do paciente e até evitar complicações, como doenças cardíacas, anemia e osteoporose.

Contar com um acompanhamento associado entre especialistas da área de endocrinologia e urologia é fundamental. A partir dos sintomas, a equipe deverá indicar o melhor tratamento, que inclui a terapia de reposição hormonal.

De forma geral, manter bons hábitos de vida ajuda – e muito – a minimizar os sintomas da andropausa. Praticar exercícios físicos regulares, fazer uma gestão do estresse, dormir bem e manter uma alimentação leve e equilibrada. Veja alguns exemplos de alimentos que ajudam a combater os efeitos da andropausa:

  • Batata doce: carboidratos são muito importantes para a produção de testosterona.

  • Gema de ovo: o colesterol também estimula o hormônio.

  • Atum: Em geral, alimentos ricos em vitamina D são benéficos para este fim.

  • Óleo de oliva extra virgem: Um estudo constatou que o ingrediente, quando usado por apenas duas semanas como principal fonte de gordura, aumentou em 17% os níveis de testosterona de jovens.

Em contrapartida, os maus hábitos podem provocar uma baixa na testosterona, sobretudo o consumo excessivo de bebida alcoólica.

Independentemente se você, homem, está com sintomas da andropausa ou não, independentemente da sua idade, você merece viver mais, cuidando da sua saúde!

E nisso, a Imed pode te ajudar! Temos uma equipe de profissionais qualificada, pronta para prestar o melhor atendimento! Venha nos conhecer melhor! Além de preços justos, você também conta com descontos exclusivos adquirindo o Cartão iSaúde. Fale com a nossa equipe e saiba mais!

12